Feedbacks de RH – Conheça alguns formatos e saiba aplicar

Feedbacks de RH – Conheça alguns formatos e saiba aplicar

Infelizmente, muitos líderes ainda insistem em broncas e sermões no processo de correção de desempenho de um funcionário, o que sempre causa insatisfação entre todos. Um departamento de recursos humanos que valoriza seu time e, principalmente, o fator humano, entende que, antes de tudo, a abertura para o diálogo é essencial para alcançar melhores resultados. E é aí que entram os feedbacks de RH. Saiba mais sobre a seguir.

 

Feedbacks de RH – Quais são os seus formatos?

Feedback positivo

Está ligado a aspectos positivos como bom desempenho em determinada tarefa ou com um cliente, boa desenvoltura em uma situação difícil ou, simplesmente, um elogio. O objetivo do feedback positivo é alinhar o colaborador em uma linha tênue entre bons resultados e as expectativas da empresa, assim, é possível lapidar o profissional de acordo com os desejos da organização, ao mesmo tempo que se aumenta a sua produtividade.

 

Feedback negativo

Ocorre quando o colaborador não alcança os resultados esperados, comete erros ou tem dificuldade de alcançar metas. Esse feedback tem o papel de aparar as arestas e evitar que os mesmos erros se repitam.

O feedback negativo nunca deverá ter tom de sermão, sendo assim, é necessária muita cautela na sua aplicação. Para iniciá-lo, dê destaque aos acertos para depois colocar na conversa os pontos que precisam ser melhorados. Nunca faça comparações com outros funcionários e sempre aponte o que precisa ser desenvolvido pelo colaborador com clareza para que o feedback obtenha sucesso. Não se esqueça: ter tato aqui é primordial.

 

Feedback construtivo

Serve tanto para pontos positivos quanto negativos. Seu objetivo é mostrar o caminho ao colaborador para que se alcance a meta desejada. Aqui é estimulado o desenvolvimento do profissional através de estratégias para melhorar ainda mais a sua performance. No caso de desempenhos negativos, o funcionário, através de críticas construtivas, é pego pela mão e guiado para o caminho das pedras.

 

Feedbacks de RH – Como aplicar?

Antes de iniciar um feedback, é importante se preparar para não deixar passar nenhum detalhe. Para te ajudar nisso, a dica é utilizar uma planilha com os principais pontos e revisá-los previamente.

Com tudo pronto, é hora de iniciar o feedback. Escolha um momento mais tranquilo do expediente, pois, como a mencionado anteriormente, esse é um momento que exige muita sutileza, o que significa que a pressa só irá atrapalhar.

Durante o feedback, envolva o colaborador em um ambiente calmo, sem agitações, de forma que ele se sinta acolhido e não entenda esse momento como uma ameaça em potencial. Não se esqueça de manter um tom amigável e respeitoso, e não use esse momento, de forma alguma, para fazer desabafos ou chamar a atenção.

Ainda que o clima deva permanecer leve, é importante tocar em cada ponto com muita sinceridade, já que são questões que deverão ser corrigidas pelo funcionário. Uma estratégia é iniciar a conversa com os pontos negativos para, posteriormente, tocar nos pontos que precisam ser melhorados.

Ao final do feedback, é importante manter a discrição, por isso, não sai pela empresa afora espalhando o que foi dito no encontro. É importante destacar que cada feedback é individual e deverá ser feito de forma privada, nunca na frente dos demais colaboradores.

 

Feedbacks de RH – Vantagens

  1. Redução de fofocas, já que tudo estará as claras entre a equipe;
  2. Funcionário mais habilidoso e qualificado no exercício da sua função;
  3. Maior alinhamento com a cultura organizacional e expectativas da empresa;
  4. Funcionário mais motivado por entender a sua importância para a empresa e não se sentir mais um número;
  5. Maiores níveis de retenção;
  6. Gestores mais afiados na identificação e resolução de problemas.

O ser humano é passível de erros, sendo assim, é importante que o funcionário saiba que, ainda que se dedique integralmente, ele não vai ser julgado por eventuais equívocos. O feedback de RH serve justamente para acolher o funcionário nesses momentos, fazendo com que ele enxergue o seu valor e se mantenha com confiança e motivação para desempenhar a sua função com primor, por isso, vale muito a pena a sua implementação.

 

Quer continuar atualizado a respeito dessas novidades indispensáveis para o setor de RH? Acompanhe nossas páginas no Facebook, no Twitter, no Instagram e no LinkedIn para se informar ainda mais.

Anterior Saiba o que é o onboarding de funcionários e qual a sua importância
Próxima RH em 2022: Saiba quais as tendências e desafios

About author

Você pode gostar também

Dicas e Novidades

Consultoria em Recrutamento de Profissionais de Tecnologia

Sempre foi um desafio para o setor de recursos humanos encontrar profissionais devidamente qualificados no nicho de tecnologia, e isso nem sempre tem a ver com o background do candidato,

Recursos Humanos

Como transpor a lacuna da linguagem entre RH, TI e mais

 Por Riia O’Donnell Nada é mais frustrante para um profissional de RH do que gastar tempo entrevistando candidatos que não são qualificados para preencher a vaga. Horas gastas na seleção dos

Recursos Humanos

Tudo sobre RH 4.0: O que é, como funciona e qual sua importância

Você já ouviu falar do RH4.0? No artigo de hoje, vamos falar sobre essa nova tendência do setor de recursos humanos que, em conjunto com outras vertentes, têm sido crucial