Entenda quais são os Subsistemas de RH e para que servem

Entenda quais são os Subsistemas de RH e para que servem

Os subsistemas de RH são importantíssimos para a organização de todas as etapas pertinentes do setor de recursos humanos. Sem eles, fatores importantes podem ser deixados de lado, o que poderá afetar desde o processo seletivo até a cultura organizacional de uma empresa.

Por isso, continue com a gente para entender melhor quais são os subsistemas de RH e a sua relevância no setor de recursos humanos atual.

 

Para que servem os Subsistemas de RH?

Seu objetivo é trazer maior organização ao departamento de recursos humanos e, ao mesmo tempo, deixá-lo mais integrado e completo. Muitas organizações optam por aplicá-lo à parte, o que acaba afetando o desempenho do RH como um todo.

Com subsistemas alinhados de maneira inteligente, a gestão de pessoal se torna muito mais eficiente, influenciando em contratações bem-sucedidas e redução de turnover.

 

Quais são os Subsistemas de RH?

1. Provisão de recursos humanos

Essa etapa de subsistema de RH envolve processos de recrutamento e seleção, assim como estratégias de atração de talentos para processos seletivos em uma organização. Para isso, são usados alguns artifícios, e os principais são redes sociais e plataformas de recrutamento online.

Tais cuidados tem como objetivo contratações mais assertivas. Durante o processo, são discutidos como serão realizadas essas contratações (se serão voltadas para o público externo, interno ou se serão mistas) e também estudos em relação aos custos que serão gerados com essas admissões.

 

2. Aplicação de pessoas

Esse subsistema de RH foca na fase de integração do funcionário na empresa. Faz parte dessa etapa a apresentação da cultura organizacional, assim como informações padrão, como funções do cargo, benefícios, salários, jornada e o que mais for pertinente.

Não podemos deixar de lado a etapa de apresentação aos colegas de equipe, que pode ser realizada através de dinâmicas de apresentação, por exemplo.

Outra etapa da fase de aplicação de pessoas é avaliar como anda o desempenho e adaptação do novo colaborador. Aqui é importante se apoiar em feedbacks e abertura para diálogos para não só corrigir o que precisa ser corrigido, mas também para dar abertura para uma relação de maior confiança.

 

3. Manutenção de pessoas

Subsistema de RH que visa manter o engajamento do colaborador para assim, alcançar maiores índices de retenção na empresa. Entre as estratégias para manter o brilho nos olhos do colaborador, estão investir em benefícios como:

  1. Plano de carreira;
  2. Bolsa de estudos;
  3. Bônus salarial;
  4. Flexibilidade de horário;
  5. Ambiente de trabalho mais informal;
  6. Entre outros.

Em conjunto com os benefícios, é importante investir em um ambiente de trabalho leve e sadio, ponto valorizado por grande parte dos profissionais no mercado de trabalho. Uma técnica bastante usada atualmente e que auxilia na construção de laços entre gestores e colaboradores é o team bulding, que através de atividades interativas, aplica técnicas de desenvolvimento emocional e comportamental.

 

4. Desenvolvimento de pessoas

Aqui o foco é o desenvolvimento profissional do colaborador, que pode ser aplicado através de palestras, workshops, treinamentos externos ou internos, cursos etc. Lembrando que a prioridade não é apenas o desenvolvimento de habilidades técnicas (hard skills), mas também de habilidades comportamentais (soft skills).

 

5. Monitoramento de pessoas

Tem como objetivo montar um banco de dados com todas as informações do colaborador, como documentos, currículo, banco de horas, e o que mais for relevante. O objetivo é que o time de monitoramento de pessoas tenha fácil acesso ao perfil completo do funcionário para assim, poder atuar de maneira mais assertiva na identificação de falhas, por exemplo, seja através de feedbacks, treinamentos etc.

O setor de recursos humanos não para de se desenvolver, focando cada dia mais na gestão de pessoas e não mais apenas no fator burocrático. São muitas nuances que devem ser observadas, e o subsistema de RH está aí para delineá-las, não deixando passar nada, por isso, é tão importante investir nessa estratégia.

Quer continuar atualizado a respeito dessas novidades indispensáveis para o setor de RH? Acompanhe nossas páginas no Facebook, no Twitter, no Instagram e no LinkedIn para se informar ainda mais.

 

 

Leia também:

RH em 2022: Saiba quais as tendências e desafios

 

Previous 4 tendências da área de RH para 2020

About author

You might also like

IT and Human Resources

Be an Author on Rankdone

Do you want to be an author of tests on Rankdone? This text explain in some details how to be an Rankdone author. There are good tips on creating a

IT and Human Resources

Bridging the Language Gap Between HR, IT and More

By Riia O’Donnell IT recruitment is challenging. Nothing is more frustrating to an HR professional than spending time interviewing candidates who are not qualified to fill the job. Hours are

IT and Human Resources

Tech Recruitment: The Pressure to Hire Quickly

The pressure is on recruiters to fill spots quickly in any market, but in the candidate market we’re experiencing today, filling spots fast could mean beating out the competition for