Mapeamento de Competências: Saiba o que é e como elaborá-lo

Mapeamento de Competências: Saiba o que é e como elaborá-lo

O mapeamento de competências tem sido muito discutido na área de recursos humanos de muitas empresas devido aos seus benefícios tanto para funcionários que já fazem parte do time quanto para candidatos. A prática traz um poder de avaliação e definição de perfil que auxilia muito no andamento da empresa, desde questões do dia a dia até promoções.

Ficou curioso? Então continue lendo este artigo para saber mais sobre!

 

O que é Mapeamento de Competências?

É uma prática que visa identificar as competências de cada funcionário através de avaliações tanto dos pontos fortes quantos dos pontos que precisam ser melhorados para que, assim, os colaboradores possam exercer suas funções de maneira eficaz.

Todas as informações colhidas serão usadas para aprimorar as habilidades organizacionais do time, além de permitir maior clareza ao expor as expectativas da empresa em relação ao colaborador. Tais dados também serão úteis em futuros processos seletivos, pois ao ter pré-definido o que é buscado em determinada função, a contratação se tornará mais assertiva.

 

Como elaborar um Mapeamento de Competências?

O modelo mais conhecido na elaboração do mapeamento de competências é o CHA, abreviação de três pilares, que são:

  1. Conhecimento: consiste em variantes essenciais para que a função seja exercida adequadamente, como cursos, experiência prévia, nível superior etc.;
  2. Habilidade: consiste em aptidões práticas e ou técnicas;
  3. Atitude: aqui é avaliada a proatividade, tanto em situações positivas quanto adversas.

Estes são os fatores essenciais para o levantamento de competências necessárias para desempenhar determinada função. Tais características são reflexo das necessidades atuais do mercado corporativo, pois já há algum tempo que não basta apenas a base teórica para definir um bom profissional, mas também outros requisitos, como a capacidade de execução na prática (habilidade), a interação com a equipe (atitude), além de base necessária para o exercício da função (conhecimento).

 

Etapas de mapeamento de competências

Levantamento de dados

Para começar, realize a coleta de dados para auxiliar na identificação de competências necessárias para determinada função. Para executar essa etapa, é importante haver interação entre gestores e o departamento de RH. Uma dica que pode ajudar a otimizar esse processo é a distribuição de questionários para que sejam respondidos pelos colaboradores.

A observação também é outra boa estratégia no processo de mapeamento de competências, para isso, será necessário se misturar entre as equipes para observar como cada colaborador desempenha a sua função. Fique atento a todos os detalhes, como onde o funcionário apresenta maior facilidade, assim como as suas maiores dificuldades.

Aproveite durante as observações para entender qual o clima organizacional da empresa, já que esse conceito é baseado em como o colaborador se sente durante a sua jornada de trabalho diária na organização, o que poderá revelar métodos e preferências de execução das suas funções.

 

Análise e discussão

Após o levantamento das informações, é hora de comparar todos os dados levantados e analisá-los para o mapeamento de competências sair do papel. Nessa etapa, é hora de começar a esboçar uma análise baseada em todas as informações coletadas.

A etapa de análise é a última antes da elaboração do mapeamento de competências de fato, e para que o seu desenvolvimento seja executado de forma eficiente, você precisará ter a descrição de todas as funções de forma detalhada e explicadas uma por uma.

Com os levantamentos em mãos, é recomendado que haja um debate entre gestor e equipe de RH para que todos possam entrar em um consenso sobre as principais competências de cada função. Como cada cargo tem as suas complexidades, será necessário que cada uma das funções em discussão receba atenção específica para que haja equilíbrio na definição de cada competência.

 

Benefícios do mapeamento de competências

  • Melhor aproveitamento dos colaboradores, pois os cargos serão distribuídos de forma mais eficiente, de acordo com o perfil de cada funcionário, fazendo com que haja maior produtividade;
  • Maior motivação do funcionário, pois ao exercer uma função com a qual se identifica, será gerado um trabalho de melhor qualidade e, consequentemente, maior retorno financeiro para a empresa;
  • Maior eficiência quando se fala em planos de carreira e promoções, pois tendo bem definido o perfil de cada profissional, o remanejamento para outros departamentos será mais assertivo.

O mapeamento de competências é, sem dúvidas, um excelente método de organização e otimização das atividades para uma empresa. Se a sua organização ainda não adotou esse método, não perca mais tempo e inicie o quanto antes todos os processos para a sua utilização, que como pôde ver, só traz vantagens!

Quer continuar atualizado a respeito dessas novidades indispensáveis para o setor de RH? Acompanhe nossas páginas no Facebook, no Twitter, no Instagram e no LinkedIn para se informar ainda mais.

Anterior Saiba a importância e para que serve o Exame Admissional
Próxima Conheça o MASP: Mapeamento de perfil comportamental exclusivo da Rankdone.

About author

Joyce Bambach Luiz
Joyce Bambach Luiz 186 posts

Gerente de Marketing e Relacionamento da 4Linux e da Rankdone, com mais de 11 anos de experiência no segmento de tecnologia.

View all posts by this author →

Você pode gostar também

Recursos Humanos

5 mudanças da reforma trabalhista que facilitam a vida do Gestor de RH

Já faz mais de seis meses que a reforma trabalhista entrou em vigor, e muitos empresários e gestores de RH ainda se perguntam se de fato algo de relevante mudou

Recursos Humanos

Comece 2023 com o pé direito – modernize o seu processo de recrutamento e seleção!

Já estamos no final do ano e vimos muitas mudanças na área de Recursos Humanos, certo? Além da tecnologia, a grande mudança tem sido a percepção do setor como sendo

Dicas RH

Inteligência Artificial versus Viés humano

Existem muitas críticas às Inteligências Artificiais em processos de recrutamento e seleção. Todas bem vindas. Mas os vieses humanos, que também mereceriam críticas, muitas vezes não são detectáveis para serem